Xeroderma pigmentoso: o vilarejo de Goiás com a maior incidência de doença genética rara no mundo

Deíde aos 18 anos e agora; por causa da doença xeroderma pigmentosum, ele perdeu parte do rosto
Arquivo pessoal/BBC NEWS BRASIL

Desde os 10 anos, o lavrador Deíde Freire de Andrade, hoje com 49 e aposentado, morador de Recanto das Araras, um vilarejo no noroeste de Goiás, convive com problemas na pele, como ressecamento e lesões, principalmente nas áreas do corpo mais expostas ao sol.

Com o tempo, a situação foi se agravando e ele perdeu parte do rosto e o nariz, substituídos em 2010 por uma prótese.

O agricultor é uma das 17 pessoas, numa Leia tudo…

Fechar Menu

Fique por dentro!

Receba nossas novidades direto no seu email!
QUERO RECEBER!
Fechar
Fique por dentro!