O que o Brasil precisa fazer para resolver o abismo do Mais Médicos

São Paulo — A saída dos 8,5 mil médicos cubanos do programa Mais Médicos, em 14 de novembro, se transformou em um dos principais desafios do próximo governo.
Antes mesmo de assumir a presidência, a equipe do presidente eleito, Jair Bolsonaro, precisou correr para tentar resolver uma bomba social: sem cubanos, pelo menos 284 cidades em 19 estados do Brasil ficaram sem médicos da noite para o dia. A estimativa do impacto é do Conselho Nacional de Secretários Municipais de Saúde (Conasems).
Esses profissionais eram responsáveis pelo cuidado de cerca de 1,4 milhão de pessoas. A principal função deles é promover a Leia tudo…

Fechar Menu

Fique por dentro!

Receba nossas novidades direto no seu email!
QUERO RECEBER!
Fechar
Fique por dentro!