Brasileiros apontam que hormônio do exercício pode deter o Alzheimer

Pontos de conexão com outras células foram restaurados pela ação da irisina
Guilherme Braga e Mychael Lourenço / UFRJ/ Revista Pesquisa Fapesp

Fazer exercícios físicos regularmente melhora o desempenho da memória e parece retardar a ocorrência de esquecimentos nos estágios iniciais da doença de Alzheimer, enfermidade que atinge cerca de 35 milhões de pessoas no mundo e é marcada por perda de memória e da capacidade de planejamento.

Uma longa sequência de experimentos realizados com células, animais e também seres humanos pelos grupos da neurocientista Fernanda Leia tudo…

Fechar Menu

Fique por dentro!

Receba nossas novidades direto no seu email!
QUERO RECEBER!
Fechar
Fique por dentro!